Simpatia × Magia Negra

Simpatias são formas ancestrais da prática da magia (leia mais aqui), e são comparáveis à feitiçaria. Alguns rituais podem ser totalmente de magia negra, e é importante que o praticante esteja consciente disso, e das implicações que a prática de magia negra possa ter.

Uma regra para diferenciar magia branca de magia negra

É muito fácil diferenciar se um determinado ritual de magia é magia branca ou magia negra: se o resultado final, ou um dos resultados intermediários (se houver) implicarem mexer com a liberdade de outra pessoa, então é magia negra. Dito de outra forma: simpatias ou rituais de magia que visem mudar a vontade de alguém, ou que tenham esse efeito como efeito secundário, são, sem dúvida alguma, rituais de magia negra.

Muita gente pensa que magia negra consiste apenas em realizar sacrifícios (humanos ou de animais), ou espetar bonecos vodu com o intuito de ferir terceiros. Mas simpatias do tipo que visam fazer outra pessoa se apaixonar são tão magia negra quanto estes outros rituais, e as consequências são as mesmas.

Consequências para quem pratica magia negra

A Lei do Karma, ou Lei de Causa e Efeito, implica que nada do que façamos a outra pessoa, de bom ou de mau, ficará sem o devido “acerto de contas”. Todo o bem que fizermos a terceiros, será revertido para nós mesmos. Todo o mal também.

Ao pretender interferir no livre arbítrio de outra pessoa, o praticante de magia está assumindo para si uma responsabilidade imensa, que é a de sofrer o mesmo mal que se esteja causando à outra pessoa, o que pode ser até mesmo implicando outras pessoas, se for este o Karma destas.

Exemplo de Karma de praticante de magia negra

Há muitos anos havia uma moça, que chamaremos de Abigail, que desejava ardentemente casar-se com um certo rapaz. Ele, a seu turno, era apaixonado por uma outra jovem, que também lhe devotava profundo amor, e ambos desejavam casar-se e ter uma vida conjunta.

Abigail, tomada pela vaidade e pela paixão cega, associou-se a perigosos feiticeiros que lhe ensinaram rituais simples mas poderosos de magia negra. Ela então executou cada um com esmero, primeiro para fazer a namorada do rapaz ir embora da cidade, abandonando-o — no que logrou êxito facilmente. Em seguida, agora sentindo-se livre para investir sobre o rapaz, Abigail armou uma situação tal que seu pai a flagrasse nua, na cama com o seu objeto de paixão; envergonhado, e sob o efeito da magia negra praticada por Abigail, não restou-lhe alternativa a não ser casar-se com ela.

Durante anos o rapaz foi bastante infeliz no casamento, mas sempre honrou os compromissos assumidos. Até que na noite em que a primeira filha do casal se dirigia para a sua festa de debutante, justamente no dia de seu aniversário, Abigail teve de quitar suas dívidas, que ela sempre ignorara por crer-se acima das leis que regem o Universo.

O pai estava com a filha, radiante de alegria devido à importância que a festa de debutante tem para as meninas, e com o segundo filho do casal, andando pela estrada, rumo ao salão de baile. Abigail encontrava-se já por lá, pois havia passado a tarde inteira cuidando de todos os detalhes da comemoração.

Faltando poucas centenas de metros para chegar ao local da festa, um pneu do carro estourou, fazendo com que o homem perdesse o controle do veículo, que capotou uma vez, e rolou pela encosta por dezenas de metros, o que ocasionou a morte do pai, e causou tetraplegia na menina e em seu irmãozinho de dez anos de idade.

Que triste destino de Abigail! Em nome de uma paixão egoísta passou quase vinte anos fazendo um homem infeliz, preso a um casamento ilegítimo, e viu os dois filhos, as pessoas que ela mais amava, presos para o resto da vida a cadeiras de rodas.

Avalie esta página!

Avaliação média: 0
Total de avaliações: 0
Simpatia × Magia Negra